Desenvolvimento Econômico

Notícias

Desenvolvimento Econômico

Encontro de membros de polos econômicos fluminenses aposta nas redes sociais e no design para melhorar negócios

 07/12/2016 - 17:53h - Atualizado em 07/12/2016 - 17:53h

Estado do Rio dispõe de 22 Arranjos Produtivos Locais (APLs), que reúnem, no total, 55 mil empregos


A adoção de redes sociais para divulgação de produtos e o investimento em design são ferramentas apontadas pelo 8º Encontro de Arranjos Produtivos Locais do Estado do Rio de Janeiro, com vistas à melhoria dos negócios. O evento foi realizado nesta quarta-feira, sob a organização da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços, em parceria com a Firjan, o Sebrae-RJ e o BID. Cada vez mais estratégicos para a diversificação da economia fluminense, os APLs são concentrações de empresas que atuam em atividades similares ou relacionadas, que cooperam entre si e com outras entidades públicas e privadas. O Estado do Rio de Janeiro dispõe de 22 APLs, que reúnem, no total, 55 mil empregos.

 

O 8º Encontro de Arranjos Produtivos Locais do Estado do Rio de Janeiro foi aberto pela subsecretária estadual de Comércio e Serviços, Dulce Ângela Procópio, na sede da Firjan.

 

“As empresas que fazem parte de um Arranjo produtivo no estado estão mais fortalecidas porque as soluções são do grupo e não apenas de uma empresa. Acho que APL é um excelente exemplo da união que faz a força. Para este 8º encontro trouxemos o Alexandre Freeland, jornalista da Inpress, que deu uma excelente aula sobre comunicação de uma empresa e Ricardo Leite que nos falou, com sua excelência habitual, sobre a importância de projeto de marca. Tenho certeza de que contribuíram com os pequenos e médios empreendedores”.

 

Também participante da abertura do encontro, o diretor do Sebrae-RJ Evandro Peçanha destacou o total de Arranjos Produtivos espalhados no território fluminense.

 

“Os 22 APLs existentes no Rio de Janeiro mostra a força econômica do estado, descentralizadamente por todas as regiões. A lição que nos deixou essa crise do petróleo é que não podemos ficar esperando somente que o setor de óleo resolva todas as nossas questões. Temos, por exemplo, um setor de rochas e mármores (Noroeste), que é de grande força econômica no estado. A concentração na Região é Metropolitana tem a ver com problema de mobilidade, saneamento, mas o interior do estado, com sua vastidão de oportunidades para o espalhamento da população torna os Arranjos Produtivos fundamentais”, acrescentou o diretor do Sebrae-RJ.

 

Além de afirmar que, para as empresas, pior do que não participar de redes sociais, é estar presente nesses espaços, sem orientação profissional, o diretor executivo da agência de comunicação In Press Porter Novelli, Alexandre Freeland, aconselhou os empresários, principalmente, de pequenos negócios, a contratar serviços de comunicação digital, em esquema de associação. O designer e sócio-fundador da Crama Design Estratégico, Ricardo Leite, destacou que identidade visual é mais importante do que o logo e valorizou a utilização de um instrumento bem simples – o cartão de visitas.

 

O 8º Encontro de Arranjos Produtivos Locais do Estado do Rio de Janeiro reuniu cerca de 110 pessoas, a maioria representantes de APLs da Zona Metropolitana e regiões vizinhas. Entre os participantes do interior estava o diretor de Administração e Finanças do MetalSul (APL Metalmecânico do Médio Paraíba), Marcelo Mendes.

 

“O encontro foi muito importante. Valeu ter vindo. Às vezes, nós deixamos o nosso dia a dia tomar conta de todo o nosso tempo e não paramos ouvir as pessoas que estão na comunicação, no design, em outras áreas importantes para empresa também. A ideia foi muito boa. Esse tipo de evento abre a nossa mente”, declarou o diretor do MetalSul.

 

Para Fabrícia Costa, integrante do APL de Moda Praia de Cabo Frio, o encontro também foi uma ótima oportunidade de atualização.

 

“Sempre é importante participarmos desse evento, principalmente agora neste ano de crise. É sempre bom participarmos, para fazer network, e, cada vez mais juntarmos os polos, fazer uma troca de experiências.

 

O presidente da Firjan Leste Fluminense, Luiz Césio Caetano, e o presidente da Agência Estadual de Fomento (AgeRio), José Domingos Vargas, também participaram da abertura do evento. A jornalista Mariana Procópio, repórter especial da TV Bandeirantes, mediou o talk show.
 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________