Imprensa RJ

Notícias

Segurança

Bope realiza ambientação operacional nas Barcas

 12/06/2013 - 19:26h - Atualizado em 12/06/2013 - 20:04h
 » Texto: Clarissa Barcellos // Fotos: Salvador Scofano

Iniciativa visa garantir segurança em pontos turísticos e veículos de transporte de massa no Rio


Cerca de 40 homens do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) realizaram nesta quarta-feira (12/6) uma ambientação operacional na Estação das Barcas da Praça XV, no centro do Rio. A ação promovida pela Unidade de Intervenção Tática (UIT), destinada ao resgate de reféns, faz parte do planejamento do Comando de Operações Especiais (COE) para garantir a segurança em pontos turísticos e veículos de transporte de massa em todo o estado.

A experiência tática, já realizada no Cristo Redentor, SuperVia, Metrô e no corredor expresso de Bus Rapid Transit (BRT), foi realizada no interior do novo catamarã Fênix, que entrará em operação no início do segundo semestre.
 

Durante a ambientação, que contou ainda com cães do Batalhão de Ações com Cães (BAC), os policiais tiveram a oportunidade de treinar diferentes formas de abordagem na área de resgate de reféns e gerenciamento de crise. De acordo com o porta-voz do Bope, capitão Ivan Blaz, o reconhecimento da embarcação, que envolve aspectos básicos como análise do piso, altura, iluminação, odores que possam atrapalhar o trabalho com cães, identificação de material inflamável, saídas e densidade dos vidros, visa preencher um relatório de análise de crises, capaz de garantir ações rápidas e eficazes.
 

– Lidamos com criminoso munidos com bombas, suicidas armados e crimes passionais, todos com a possibilidade de uso de arma de fogo ou arma branca contra as vítimas. Oitenta por cento dos casos são resolvidos sem o uso de armas letais. Só viabilizamos as alternativas táticas, com tiros de precisão ou invasão, quando não há sucesso durante a negociação – explicou Blaz.
 

Para o sargento e negociador da UIT, Carlos Soares, a experiência garante a preparação dos agentes, além do ganho em segurança para a população.
 

– Estamos agindo para dar respostas e soluções rápidas aos pontos em que a segurança possa receber algum tipo de agressão, como intervenção com reféns e até crises na água. Não estamos preocupados somente com os grandes eventos, mas com a segurança de milhares de pessoas que utilizam este transporte de massa – disse Carlos.
 

Atuando desde 2001, a Unidade de Intervenção, que atualmente conta com 120 especialistas em tomada de ambientes confinados, negociação e resgate de reféns e atiradores de elite, obteve sucesso em todas as ocorrências, além de conseguir solucionar os casos com o emprego de armas não letais.
 

Integração entre as áreas de Transporte e Segurança

Durante a ambientação, o secretário de Transportes, Julio Lopes, enfatizou a integração entre as áreas de Transporte e Segurança, sobretudo com o novo acordo de cooperação técnica para monitoramento do Sistema de Transportes no Centro Integrado de Comando e Controle Regional do Rio de Janeiro (CICC/RJ).
 

– Apoiamos a iniciativa da Secretaria de Segurança. É fundamental que operações deste tipo aconteçam em todos os modos de transportes. Estamos nos preparando operacionalmente para prestar um serviço cada vez mais de qualidade – ressaltou Lopes.
 

A iniciativa prevê a instalação de uma extensão do Centro de Monitoramento de Concessionárias (CMC) da Agência Reguladora de Transportes no prédio do CICC/RJ, o que possibilitará aos órgãos de Segurança as imagens captadas pelo sistema de câmeras integradas às concessionárias de transportes regulados (Metrô Rio, SuperVia, CCR Barcas, Via Lagos e Rota 116), permitindo a visualização em tempo real do transporte de passageiros.


  • Fotos



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

___________________   Participe das redes sociais    _____________________