Notícias

Mais pesquisados:
  • DETRAN
  • CURSOS
  • PROCON
  • IPVA
  • IDENTIDADE
  • PÁGINA INICIAL > IMPRENSA > NOTÍCIAS
    Divulgação


    Secretaria de Agricultura leva educação sanitária às escolas rurais 


    Com o fim das férias escolares, a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento e a Superintendência de Defesa Agropecuária vão capacitar professores do ensino fundamental de  áreas rurais para que possam implantar o projeto Educação Sanitária nas Escolas Rurais. Após a capacitação, os professores passam a inserir os temas para os alunos nas disciplinas ministradas como: ciências, português e arte. Todo material didático é disponibilizado pela secretaria. No final do ano letivo, alunos e professores recebem um certificado e os melhores trabalhos são premiados.

     

    De acordo com o secretário de Agricultura, Marcelo Queiroz, um dos objetivos do projeto nas escolas rurais é possibilitar mais conhecimento sobre sanidade agropecuária aos alunos do ensino fundamental.

     

    - Além de criar multiplicadores dos temas abordados, queremos que o aluno leve o que aprendeu em sala de aula aos seus familiares, difundindo noções de saúde coletiva através do estímulo à leitura. Além de despertar o interesse dos jovens pela permanência no campo, entre outros - explicou o secretário.

     

    As escolas interessadas em participar da capacitação de professores podem fazer as inscrições. As unidades de educação interessadas podem procurar o Núcleo de Defesa Agropecuária, em seus respectivos municípios ou a Coordenadoria de Educação Sanitária, na sede da Secretaria de Agricultura, em Niterói. As inscrições estão abertas até o dia 15 do mês de março. A sede da Coordenadoria de Educação Sanitária fica na Alameda São Boaventura, 770 - Fonseca, Niterói – RJ.

     

    O projeto é feito por intermédio dos 27 Núcleos de Defesa Agropecuária distribuídos no Estado, através da aplicação de material educativo sobre os temas: febre aftosa, raiva, brucelose, tuberculose, alimentos seguros, teníase, agrotóxicos e destino das embalagens. O material distribuído esclarece os principais aspectos socioeconômicos das doenças, seus sinais clínicos, transmissão, riscos, manejo na vacinação dos animais, prejuízos e prevenção; além da importância do uso correto dos agrotóxicos e destino das embalagens em prol do meio ambiente e da saúde coletiva.

     

    No ano de 2019, 11 municípios aderiram ao projeto, 30 escolas participaram, 52 professores foram capacitados e 628 alunos do ensino fundamental já se formaram e receberam os kits com livros específicos sobre os temas abordados.