Notícias

Você está aqui: Início/Notícias


Crianças internadas realizam atividades pedagógicas


Por Julia de Brito

 

Referência em Hematologia e Hemoterapia, o Instituto Estadual Arthur de Siqueira Cavalcanti (Hemorio) oferece há 17 anos o programa Classe Hospitalar em parceria com a Secretaria municipal de Educação. O convênio estabelecido entre o Governo do Estado e a prefeitura, que também atende a outras unidades de saúde no Rio de Janeiro, já proporcionou acompanhamento escolar a 2.082 crianças desde sua criação. Só no ano passado 659 meninos e meninas internados provisoriamente no HemoRio para o tratamento de doenças graves como Anemia Falciforme, Leucemia, Anemia Aplástica, Hemofilia, entre outras enfermidades, passaram pela sala de aula montada no prédio da Rua Frei Caneca, no Centro.

 

- Nosso trabalho é o de aproximar estes alunos de suas escolas de origem. Fazemos a interlocução com a escola para que eles tenham um acompanhamento pedagógico enquanto estão impossibilitados de estudar momentaneamente. Atendemos da creche ao nono ano – explica a professora da rede municipal e do Classe Hospitalar, Cláudia Pires dos Santos. 

 

Acompanhados pelas mães e parentes, as crianças aprendem e brincam no espaço com móveis e decoração infantil. As horas passadas ali suavizam, na medida do possível, o sofrimento causado pela doença e pelo isolamento.

 

- Vir para a sala de aula é muito importante porque estes meninos e meninas aprendem e também se divertem. Além disso, é uma forma de saírem um pouco do ambiente hospitalar. Este espaço os remete a uma situação de normalidade – conta a professora Mônica José dos Santos. 

 

O programa Classe Hospitalar atende a qualquer criança internada na unidade seja da rede estadual ou municipal de ensino, ou mesmo de escolas particulares. Em alguns casos, o atendimento também é feito de forma domiciliar. 

 

Para Ana Paula Gonçalves, mãe de Vinícius, de 11 anos, a iniciativa cumpre um papel essencial: ajudar as crianças a enfrentarem a doença.

 

- Vejo o Classe Hospitalar como sendo de extrema importância. Estas crianças precisam do lado lúdico e do aprendizado para continuarem motivadas a seguir em frente. É muito difícil sair do convívio escolar e ter que se afastar dos amigos e familiares e há também o problema da defasagem escolar – diz.

 

O Hemorio é o maior hemocentro do Estado do Rio de Janeiro e um dos melhores centros de pesquisa para doenças hematológicas do país, além de ser o coordenador da Hemorrede, conjunto de Serviços de Hemoterapia e Hematologia, organizados de forma hierarquizada e regionalizada, de acordo com o nível de complexidade das funções que desempenham. Ela é composta por 90 serviços públicos e atende a mais de 16 milhões de moradores do estado.

 

- É um prazer contar com o serviço de Classe Hospitalar dentro do Hemorio. É um trabalho de muita qualidade e importância para as crianças internadas em nossa unidade, garantindo que elas tenham uma educação adequada durante seu período de internação. Nosso objetivo é ampliar esse serviço cada vez mais dentro do hospital – Esclarece Luiz Amorim, diretor geral do Hemorio.