Notícias

Você está aqui: Início/Notícias


Governo lança programa de enfrentamento à violência contra a mulher


O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, lançou, nesta quinta-feira (25/04), o projeto “Empoderadas”, que visa o combate à violência de gênero. Com o objetivo de informar às mulheres quais são as principais situações de risco e de que forma é possível sair delas, a iniciativa também vai promover a consciência dos direitos e as leis de proteção. A aula inaugural aconteceu no Centro de Referência da Juventude (CRJ) de Manguinhos, que também vai abrigar um dos polos fixos do projeto.

 

– O Rio de Janeiro tem índices alarmantes de violência doméstica e o Governo do Estado tem trabalhado para que esta situação mude. A segurança é uma pauta muito importante e o esporte e a defesa pessoal ajudam as mulheres a se protegerem e tomarem consciência das leis de proteção. Desenvolvido como um meio de enfrentamento à violência de gênero e ao assédio sexual, o projeto é democrático e atende mulheres de todas as classes – disse o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Felipe Bornier.

 

Voltado para mulheres - cis, lésbicas e trans, o projeto surgiu da pasta de fomento à juventude e é liderado pela lutadora de jiu-jitsu e MMA, Erica Paes. Atuante na causa de combate à violência de gênero, Erica trouxe sua expertise e ajudou a desenvolver o programa.

 

– O Brasil é o quinto país do mundo onde mais se mata, estupra e espanca mulheres. A gente desenvolveu um programa em que damos aulas de prevenção e enfrentamento da violência. Ensinamos meninas e mulheres a reconhecerem e se anteciparem à ação de um criminoso, de um importunador sexual e outros abusos. Damos também dicas de segurança para que elas reconheçam e se protejam de uma situação de vulnerabilidade e usamos o esporte e o conhecimento como plataforma – explicou Erica Paes, coordenadora de Enfrentamento à Violência da secretaria.

 

As técnicas de defesa pessoal podem ser utilizadas em casos de tentativas de agressões físicas a que o público feminino está exposto em seu cotidiano, além de influenciar positivamente em sua dignidade, segurança e autoestima, sempre valorizando a integridade pessoal por meio do esporte.  As aulas do programa são ministradas por professoras capacitadas em defesa pessoal e que ensinam as mulheres a perceberem situações de risco e como agir, evitando o ataque iminente e se defendendo das agressões e assédios. 

 

– Esse projeto é muito importante no combate à violência de gênero. A realização das aulas em locais, como os nossos Centros de Referência da Juventude (CRJs) e no Degase, aproxima as mulheres em situação de vulnerabilidade social do conhecimento, do esporte e, principalmente, do respeito a si mesma – ressaltou a superintendente de Juventude da secretaria, Thaiz Nascimento.